domingo, 6 de maio de 2012

O Livro Ilustrado



A Literatura contemporânea traz para nós a articulação do texto com a imagem. Hoje é importante não apenas ler a leitura, porém, também ler a imagem.
O livro ilustrado é diferente do livro com ilustração, do livro primeiras letras, do livro pou-up, de livros brinquedo e das histórias em quadrinhos.
No livro ilustrado a imagem é predominante em relação ao texto podendo, muitas vezes, substituí-lo. Existem narrativas que só podem ser compreendidas através da imagem, pois o cenário é bastante complexo. Diante disso a imagem é fundamental para a compreensão leitora da criança, pois ajuda a ampliá-la. É necessário, portanto, que haja articulação entre texto e imagem, pois esta pode acrescentar ou retirar o significado da leitura.
Alguns livros ilustrados:

Flicts - Ziraldo
"Não tinha a força do Vermelho
não tinha a imensidão do Amarelo
nem a paz que tem o Azul
Era apenas o fragil e feio e aflito Flicts"

Editado pela primeira vez em 1969, conta a história de uma cor procurando o seu lugar no mundo - Flicts, solitária e rejeitada pelas tonalidades espalhadas por todo canto do mundo. Nas páginas de Flicts, os olhos da criança passeiam por linhas, cores e um texto poético e sublime que deu a Ziraldo passe livre para escrever para crianças. Chega a dar pena do pobre Flicts, em busca de um local para se instalar, de um amigo, de um suporte para espalhar seu tom. Durante esta procura, ele revela ao leitor que o mundo é feito basicamente de cores, e que elas todas possuem um coração, revelam sentimentos e emoções. Por mais diferente que se sinta, o raro Flicts vai encontrar seu lugar. Ainda que seja bem distante do mundo das cores mais conhecidas, mas não mais belas do que ele.
O livro foi traduzido para diversos idiomas e encontra-se disponível no site http://www.slideshare.net/IaraCrissiumal/ziraldo-flicts-ilustrado


Onde vivem os monstros - Maurice Sendak
 
"Na noite em que Max vestiu o seu fato de lobo e começou a fazer travessuras a torto e a direito, a mãe chamou-lhe: - MONSTRO!
E Max respondeu-lhe: - VOU-TE COMER!
Então ela mandou-o para a cama sem jantar.
Naquela mesma noite, no quarto de Max surgiu uma floresta que cresceu..."

Castigado por causa das suas travessuras, sendo mandado para o quarto sem jantar, Max inicia uma viagem simbólica que o leva até um lugar fantástico. Depois de se tornar o rei de uns monstros tão ferozes como insinuantes, regressa ao ponto de partida, onde o aguarda o jantar. Uma viagem de ida e volta, pelo tempo e pelo espaço, da realidade à ficção, sem que ninguém explique se essa viagem foi produto de um sonho ou de uma fantasia. 
Este livro foi publicado pela primeira vez em 1963. Nesta época provocou certa polêmica por conta do tratamento nada exemplar para com as crianças, mas tornou-se um clássico da literatura infantil e juvenil e um referente imprescindível do seu gênero. Foi eleito um dos melhores livros ilustrados; desde então foi traduzido em inúmeras línguas e tornou-se num dos títulos mais vendidos de sempre.


2 comentários:

  1. Michelle Oliveira6 de maio de 2012 17:23

    Tenho um sobrinho de 4 anos e meio. Resolvi viver a experiêcia de contar para ele esta história - Onde vivem os monstros - foi uma experiência muito interessante e engraçada.
    À medida que eu contava a história, Gabriel prestava a atenção atentamente a cada frase e a cada imagem. Às vezes, pedia para voltar a pagina ou demorar um pouco mais, até surgir os questionamentos:
    - Ô titia...
    Por que o menino está vestido de lobo?
    De onde vieram essas árvores, e os monstros?
    Ele tem um rabo de verdade?
    Ele vai ser comido pelos monstros?
    Como ele foi parar nesse lugar?
    E agora, como ele vai voltar para casa?
    Gabriel acreditou que Max realmente esteve em outro mundo. E Max esteve sim, ele foi para "onde vivem os monstros"!
    Essa experiência me fez perceber o quanto a Literatura Infantil é importante, não apenas para formar leitores, nosso objetivo primordial, porém, também, para despertar nas crianças a imaginação e questionamentos.

    ResponderExcluir
  2. Que belo post! Informativo e atualizado. O comentário da Michele também é um importante depoimento. Parabéns!

    ResponderExcluir